Profissionais de Saúde | Apoio ao cliente: 800 200 891 (de 2ª f a 6ª f das 09h00 às 18h00) |  Pesquisar

Características

 

Há tantas coisas para gerir quando se tem uma condição de longo prazo, como a diabetes que, para algumas pessoas, o sexo fica para segundo plano. Para outros, o sexo e a intimidade está no topo da lista.
•••••


Problemas sexuais podem acontecer a qualquer um e pode ser embaraçoso e frustrante. Com diabetes, às vezes pode parecer que a vida sexual e as relações íntimas são mais difíceis de manter. Se isso soa familiar, não desista - há coisas que podem ajudar a aliviar os problemas.


Para os homens, a diabetes pode causar danos ao sistema nervoso ao longo do tempo, conhecidos como neuropatia. Estes danos podem afectar o tecido eréctil do pénis tornando difícil de conseguir ou manter uma erecção até à ejaculação. A disfunção eréctil (DE) é um problema amplamente divulgado para os homens com diabetes. A DE pode ser um sintoma de diabetes ou, nalguns casos, a diabetes é diagnosticada quando o homem procura tratamento para a DE.

Existem diferentes tratamentos para DE. Assim, com o apoio e a gestão dos níveis de glicose através de dieta, actividade física e medicamentos, os problemas sexuais menores normalmente recuam e é possível para o homem alcançar e manter uma erecção.


Para as mulheres, um problema sexual comum é a secura vaginal causada por alterações hormonais ou problemas de fluxo sanguíneo para os órgãos genitais. Use lubrificante para lidar com a secura vaginal. Aqueles à base de água são os melhores e há muita oferta disponível de diferentes marcas.

Para algumas mulheres com diabetes, a vaginite (inflamação da vagina) pode ser recorrente. A vaginite bacteriana ocorre devido a infecções fúngicas e é a mais comum das condições. Isto pode tornar o sexo doloroso e manifesta-se por sensações de comichão ou ardor. A cistite também pode ser um problema recorrente para as mulheres com diabetes. À semelhança dos homens que não conseguem manter uma erecção, as mulheres podem também deixar de responder à estimulação sexual.

Muitas mulheres notam os seus níveis de glicose mais difíceis de controlar, um pouco antes ou durante a menstruação. Mulheres com diabetes podem tomar a pílula anticoncepcional para regular o seu ciclo e é uma forma eficaz de controlar a natalidade.


O sexo, como outras actividades físicas, pode causar hipoglicemia (baixa de glicose) durante ou depois. Assim, embora pareça pouco romântico ou falta de espontaneidade, testar o seu nível de glicose antes e depois do sexo pode ajudar a evitar episódios de hipoglicemia durante um momento íntimo. Se lhe preocupam as hipoglicemias nocturnas tente evitar ter relações sexuais pouco antes de ir dormir. Pode ter mais energia num horário diferente do dia também! Partilhar as suas preocupações com o seu parceiro pode e deve ajudar. Se tem um novo parceiro, não tente esconder a sua diabetes - seja o mais sincera possível.

Os mais lidos

Cetonas (corpos cetónicos) e cetoacidose

As cetonas são uma substância química produzida pelo corpo quando, devido a uma falta de insulina,este não é capaz de usar a glicose como fonte de e...

Olhe por si

Deveria perder algum do seu tempo a cuidar do seu bem mais precioso - o seu corpo. Mais ainda, se tem diabetes.   Faça check-ups’s regulares. P...

Artigos relacionados

Como deve ser a minha glicemia?

Os intervalos de glicose no sangue recomendados pela Federação Internacional de Diabetes (IDF), encontram-se em baixo, mas poderão variar de pessoa ...

Compreender os resultados de glicose no sangue

Compreender o seu nível de glicose no sangue é uma parte importante do autocontrolo da diabetes e ajudam-no a si e ao profissional de saúde a decidi...

 Pesquisar